11 de janeiro de 2016 - Fonte: Portal Regional - Fotógrafo: Alex Barreto/JR

Danilo e a esposa, no balneário, com a palha ainda em fase de confecção e os chapéus.

O artesão Danilo Barbosa da Silva, 26, tem feito à cabeça dos turistas no balneário de Panorama, confeccionando chapéus de palha de coqueiro, o que virou moda entre os frequentadores do local.

Silva e sua esposa vieram de Pontes e Lacerda, cidade do Mato Grosso, em Panorama há dois meses eles fizeram do balneário a vitrine para expor os trabalhos feitos por eles, a partir da palha do coqueiro.

Na linha de artesanato tem objetos que vão desde pena, gafanhoto, rosa a beija flor, bolsa e chapéu. Ele não usa arame e nem cola na amarração. O artesão utiliza a fibra da folha do coqueiro no lugar do fio metálico.

Entre os produtos, o campeão de vendas é o chapéu feito dentro de 15 a 20 minutos, sob medida do cliente. “Prefiro fazer na hora, porque se a pessoa já gosta e acha bonito, ela vendo fazer fica mais interessante”, disse.

Os chapéus que nas grandes cidades litorâneas seriam vendidos pelo artesão na faixa de até R$ 50, no balneário de Panorama, o turista pode pechincha pelo preço de R$ 15 a R$ 20. O forte sol é o principal motivo da procura pelo chapéu, afirmou Danilo.

Na escala dos mais vendidos, em segunda posição vem a pena confeccionada por inteiro na folha do coqueiro, bastante procurada por pessoas que costumam trabalhar com decoração. Depois da pena, as crianças procuram pelos gafanhotos e rosas.

Para ficar mais bonito o trabalho artesanal, ele recomenda aqueles que adquirem os produtos a passar verniz na folha conforme for secando, para dar mais resistência.

Portal Regional