18 de junho de 2019 - Fonte: Portal Regional - Fotógrafo: Marcos Maia
Comerciante Nelson Cavallo Junior acompanha os pagamentos e orienta os demais comerciantes sobre o envio da documentação para agilizar o recebimento
Após a manifestação do dia 31 de maio por um grupo de empresários da cidade, os acertos começaram a ser efetuados, informa o empresário Nelson Cavallo Junior que representa o grupo

A empresa WEG S.A. multinacional brasileira com sede em Jaraguá do Sul, SC, está cumprindo o acordo feito com um grupo de comerciantes de Dracena, fornecedores da empresa Energec que não pagou por serviços prestados.

Comerciantes locais fizeram manifestação no dia 31 de maio em frente ao local onde está sendo construído o empreendimento das três usinas solares, na vicinal João Araújo, sentido ao aeroporto de Dracena, com o objetivo de receber os débitos em atrasos.

Até ontem, 17, cerca 70% das dívidas já estavam pagas pela WEG, empresa que trabalha na usina e que fez o acordo.

A informação é do comerciante dracenense Nelson Cavallo Junior que representa o grupo de comerciantes que reclamou a falta de pagamento. Segundo ele, a empresa Energec, contratada da WEG se encontra em Dracena prestando serviço na usina, mas quem está pagando as contas é a WEG.

“Tudo que foi colocado no dia da manifestação foi cumprido e mais 70% do grupo já receberam. Todos os prazos foram cumpridos e o dinheiro foi depositado na conta de todos”, disse Junior.

De acordo com ele, pela última planilha enviada pela WEG, já foram pagos mais de R$ 1.100.000,00 de um total de R$ 1.700.000,00, previstos.

O restante aguarda conferência de documentos, notas, valores. Também há casos de comerciantes que aguardam a conclusão dos serviços para receber.

Junior afirmou ainda que o grupo que participou da manifestação foi o primeiro a receber e os demais aguardam o contato e, segundo o representante da WEG todos receberão.

Nelson Cavallo Júnior disse vai continuar acompanhando os pagamentos atendendo pedido da empresa pagadora que precisa prestar contas. Todos os dias ele recebe a planilha do que foi pago e o restante que falta receber e orienta como deve ser enviada a documentação.

Junior frisou que o dinheiro pago aos comerciantes representa um montante que fica em Dracena, segundo ele, caso contrário seria uma ‘quebradeira’. 

Marcos Maia especial para o Portal e Jornal Regional