31 de maio de 2019 - Fonte: Portal Regional - Fotógrafo: E. Gonçalves/JR e Jorge Zanoni
Movimentação na frente das instalações da usina
Comerciantes se unem para cobrar pagamento de dívidas geradas durante obras na usina fotovoltaica de Dracena

Empresários de diversos ramos estimam que prejuízo já ultrapassa a marca dos R$ 2 milhões. Acordo foi feito para a quitação dos débitos.

Comerciantes de Dracena se reuniram na manhã desta sexta-feira (31), em frente à obra da usina fotovoltaica, para cobrar que uma dívida estimada em mais de R$ 2 milhões seja paga pela empresa Energec. Um acordo foi feito e a promessa é de que os débitos sejam quitados até o dia 7 de junho.

O empresário Nelson Cavallo Júnior, um dos credores e representantes do comércio, contou ao G1 que os manifestantes realizaram o ato pacífico para chamar a atenção, já que os prejuízos são altos.

Às 5h, com carros particulares, os comerciantes fecharam o portão da usina e impediram a entrada de funcionários no local, que receberam uma explicação sobre a situação.

Comércios de diversos segmentos atuam com dificuldades devido às dívidas. Conforme Cavallo Júnior, uma empresa do ramo alimentício até fechou em decorrência do prejuízo e deixou mais de 15 pessoas desempregadas na cidade.

O empresário falou que mais de 40 empresas estão na lista como credoras.

A estimativa é de que cerca de 500 pessoas estiveram no local, entre funcionários da usina – que não entraram no local para trabalhar –, comerciantes e trabalhadores dos comércios.

A Polícia Militar foi acionada por volta das 6h e acompanhou o ato. Não houve necessidade de intervenções.

Comerciantes realizam protesto na frente de usina fotovoltaica em Dracena

Em nota à TV Fronteira, a Energec Engenharia e Construções Ltda. colocou que, há 21 anos no mercado, “sempre honrou seus compromissos com excelência em qualidade e pontualidade, porém com a crise econômica do país e alguns desiquilíbrios contratuais nesta obra de Dracena, gerou atrasos de alguns fornecedores”.

“Após reunião entre as Diretorias, ficou decidido que todos os débitos junto aos fornecedores serão garantidos e quitados pela WEG em até 15 dias, após confirmação de valores e trâmites administrativos. Em conjunto um plano de contingenciamento está sendo implementado pela Energec para regularização do fluxo das obras. Reconhecemos o transtorno causado e agradecemos a compreensão de todos”, declarou.

O G1 também solicitou um posicionamento da Prefeitura de Dracena sobre o assunto, mas o Poder Executivo informou, em nota, que não irá se manifestar.

“Não iremos nos manifestar, pois trata-se de uma iniciativa privada, portanto a Prefeitura não tem nada a ver com o ocorrido. A parceria com o município é referente apenas a contratação de mão de obra, em parceria com o Senai [Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial]”, alegou a Prefeitura ao G1.

G1