14 de julho de 2019 - Fonte: SAP - Fotógrafo: Assessoria Croeste

Nos dias 06 e 07 de julho, estabelecimentos prisionais subordinados a Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Oeste do Estado (Croeste) registraram tentativas frustradas de inserção de objetos ilícitos nos presídios e que foram barrados durante os procedimentos de revista.

Vale lembrar que os visitantes flagrados são excluídos do rol de visitas e levados à Delegacia de Polícia Civil mais próxima, sem prejuízo de responderem na esfera criminal.

Também é instaurado Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade dos presos que receberiam os materiais podendo, ainda, ser instaurados Procedimentos de Apuração Preliminar para apurar supostas responsabilidades funcionais.

SÁBADO (06/07/2019)

PENITENCIÁRIA “VEREADOR FREDERIDO GEOMETTI” DE LAVÍNIA I
Em visita ao marido que cumpre pena na unidade prisional, uma mulher portava uma sacola com pertences de recém-nascido, em cujo interior Agentes de Segurança Penitenciária encontraram em oculto 01 (um) bateria de lítio para celular, durante realização de revista. A mulher foi suspensa do rol de visitas e levada à delegacia de polícia e o sentenciado envolvido levado ao Pavilhão Disciplinar. 

PENITENCIÁRIA “MAURÍCIO HENRIQUE GUIMARÃES PEREIRA” DE PRESIDENTE VENCESLAU II
A companheira de um sentenciado foi flagrada pelo aparelho de revista corporal, o qual revelou pelas imagens que ela trazia inserido na genitália 01 (um) invólucro com substância esverdeada aparentando maconha. A visitante foi impedida de adentrar a unidade, sendo levada ao plantão policial e suspensa do rol de visitas.

PENITENCIÁRIA “NESTOR CANOA” DE MIRANDÓPOLIS I
Durante a realização de procedimento de revista nos pertences (jumbo) de visitantes, por meio do aparelho de raios X, foram apreendidos 887 (oitocentos e oitenta e sete) invólucros de substância com coloração verde, semelhante à substância conhecida como "maconha". Os objetos estavam no interior de uma vasilha de plástico, escondidos entre os alimentos da companheira de um sentenciado. Diante do ocorrido, a visitante foi devidamente cientificada da suspensão do direito de visitação e encaminhada à delegacia de polícia do município para as providências legais.
 
PENITENCIÁRIA “OSIAS LÚCIO” DOS SANTOS” DE PACAEMBÚ
Três mulheres foram barradas na entrada do presídio, após serem flagradas pelo equipamento Body Scanner, cada qual com porções de possível entorpecente escondidas na calcinha, no lado interno da vestimenta. Duas delas estavam vestidas com a peça íntima e a outra, mãe de um sentenciado, trazia a roupa dentro de uma sacola. Todas foram suspensas do rol de visitas e conduzidas à delegacia de polícia local. Já os sentenciados que receberiam os ilícitos foram preventivamente isolados em Pavilhão Disciplinar.

PENITENCIÁRIA “JOÃO BATISTA DE SANTANA” DE RIOLÂNDIA
A companheira de um sentenciado tentou entrar na unidade prisional com 01 (um) invólucro inserido na genitália, o qual continha uma folha de papel aparentando suposta substância entorpecente sintética K4. Ao ser questionada, a mulher relatou que o ilícito seria entregue ao sentenciado sendo, portanto, suspensa do rol de visitas e encaminhada pela polícia militar à Central de Flagrantes de Votuporanga.

PENITENCIÁRIA “AEVP. CRISTIANO DE OLIVEIRA” DE FLÓRIDA PAULISTA
Durante realização de revista no setor de portaria, agentes penitenciários submeteram as visitantes ao scanner corporal pelo qual avistaram uma imagem suspeita na genitália de uma delas. Ao solicitarem o objeto, verificaram que se tratava de 01 (um) invólucro com substância esverdeada aparentando o entorpecente “maconha”. Diante do fato, a Polícia Civil foi acionada e conduziu a visitante e o objeto à delegacia, para elaboração de Boletim de Ocorrência. A mulher foi suspensa administrativamente do rol de visita do sentenciado, sem prejuízo de responder na esfera criminal. Já o sentenciado que receberia a substância ilícita responderá a Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade deste no fato.

PENITENCIÁRIA “ASP. PAULO GUIMARÃES” DE LAVÍNIA III
Utilizando o scanner corporal, três mulheres companheiras de sentenciados foram flagradas por agentes prisionais tentando adentrar ao local com objetos introduzidos na genitália totalizando: 02 (dois) aparelhos celulares e 01 (uma) porção de cocaína. Uma delas disse que ganharia R$ 1.100,00 (um mil e cem reais) para levar um celular a pedido de outra pessoa. As demais providências referentes ao caso foram adotadas, as mulheres suspensas do rol de visitas e os sentenciados, por sua vez, isolados preventivamente em cela disciplinar.

PENITENCIÁRIA “SÍLVIO YOSHIHICO HINOHARA” DE PRESIDENTE BERNARDES
Neste final de semana, três apreensões foram registradas na unidade prisional: duas delas via scanner corporal, cujas imagens geraram a presença de objetos na genitália de duas mulheres. A primeira ocultava 02 (duas) placas, 01(um) teclado e 01(uma) carcaça de aparelho celular inseridos no corpo. A segunda escondia 01 (um) celular escondido nas partes íntimas. Já a terceira visitante trouxe, camuflada na vasilha de alimentos, 01 (uma) porção de erva esverdeada aparentando “maconha”. As visitantes em questão foram conduzidas à Delegacia de Polícia local, onde foram lavrados os respectivos Boletins de Ocorrência. Também foi instaurado Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade dos sentenciados que receberiam os objetos.

PENITENCIÁRIA “LUIS APARECIDO FERNANDES” DE LAVÍNIA II
Ao revistarem a sacola de mantimentos “jumbo” trazida por uma visitante de sentenciado, servidores da unidade prisional encontraram 04 (quatro) fones de ouvido ocultos nas alças da sacola. Com outra visitante, encontraram 01 (uma) folha de papel aparentando o entorpecente K4, o qual estava introduzido na genitália da mulher e só foi possível avistar através do aparelho Body Scanner. Por este motivo, foram lavrados os Comunicados de Evento, os sentenciados isolados preventivamente, instaurados Procedimentos Disciplinares para melhor apuração dos fatos e encaminhadas as visitantes, juntamente com os materiais apreendidos, perante a autoridade policial para as providências da Polícia Judiciária, além delas serem suspensas do rol de visitas.

DOMINGO (07/07/2019)

PENITENCIÁRIA DE JUNQUEIRÓPOLIS
Por volta das 08h, durante o procedimento de revista no setor de portaria, ao submeter uma visitante ao aparelho de scanner corporal, servidores obtiveram êxito em encontrar na barra da calça da mulher 98 (noventa e oito) comprimidos, aparentando tratar-se de medicamento para disfunção erétil e 01(uma) porção de adesivos, aparentando micro pontos de LSD. Diante disso, a Polícia Civil foi acionada e a visitante imediatamente suspensa do rol de visitas e encaminhada à delegacia local para os procedimentos de praxe. O sentenciado foi removido ao pavilhão disciplinar onde aguardará a apuração dos fatos e todas as providências administrativas foram tomadas.

Assessoria Croeste